Propostas para o comércio exterior do Brasil

Comércio Exterior Brasil

Propostas para o comércio exterior do Brasil

Propostas para o comércio exterior do Brasil

Entidades enviam proposta de combate à crise do coronavírus no comércio exterior brasileiro

A Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) e a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) enviaram em conjunto, na última semana, um ofício ao secretário especial de comércio exterior e assuntos internacionais do Ministério da Economia, Marcos Prado Troyjo, com propostas para o comércio exterior do Brasil, relacionando onze medidas para combater os efeitos da crise econômica provocada pelo novo coronavírus (Covid-19) ao comércio exterior brasileiro.

No documento, as entidades alertam para a urgência na aprovação e implantação de ações para mitigar os sérios problemas que empresas brasileiras deste importante setor da economia nacional vem enfrentando.

Entre as medidas em caráter de urgência:

. isenção ou redução de tributos/alíquotas

. Celeridade na liberação alfandegária

. Habilitação automática do Siscomex a novos CNPJs na modalidade Radar Expresso

. Falta de contêineres vazios para exportação

. Maior agilidade na atualização do Siscomex

. Aceitação de certificado de origem com assinatura digital ou digitalizados em aduanas internacionais

. Manter a normalidade nas operações de portos e aeroportos

. Suspender a taxa de renovação da marinha mercante

. Diminuição significativa de encargos e novas formas de pagamento

. Suspensão de medidas de defesa comercial para novos pleitos

. e Celeridade das reformas, em especial a tributária para compra de insumos destinados à exportação sem ICMS.

Propostas para o comércio exterior do Brasil

O crescimento econômico de um país só acontece pela Exportação e pela Produtividade. Não há milagre.

As quatro maiores economias do mundo (USA, China, Japão e Alemanha) cresceram pela Exportação e pela Produtividade. O Brasil precisa focar em desenvolver, objetivamente, estes dois vetores.

Não basta ser um país exportador de matéria prima, de produtos primários sem valor agregado e dependentes mais da demanda do que de mercado, de inovação ou criatividade. Temos que buscar exportação em produtos manufaturados e semi-manufaturados.

Fonte: Chamber/ACSP – (Imagem: noticiaslogisticaytransporte.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: