Mercado: para quem exportar?

Mercado: para quem exportar?
Mercado: para quem exportar?

Mercado: para quem exportar?

No ano de 2021 está se realizando o projeto Jornada de Exportação, uma iniciativa da CONAMPE – Confederação Nacional das Micro e Pequenas Empresas e da INTRADEBOOK, com 6 Oficinas e 12 Palestras sobre Exportação. A terceira palestra é esta: Mercado: para quem exportar?

As Oficinas abordam aspectos práticos da utilização da plataforma INTRADEBOOK para exportação e importação e as Palestras abordam temas específicos relacionados ao comércio exterior nas áreas de Mercado, Rotinas e Logística.

Palestra 3:Mercado: para quem exportar?

Muitos artigos, opiniões e orientações que falam de comércio internacional tratam isso como algo complexo, burocrático e para poucas empresas. Apresentam muitas necessidades, dificuldades e uma série de exigências para fazer comércio com outras empresas de outros países, o que mais assusta do que ajuda as empresas.

Todas estas exigências são normais no mercado interno e, portanto, não são exclusivas para quem quer fazer negócios internacionais.

Nós podemos simplificar os problemas de negócios internacionais em três problemas básicos: Mercado, Rotinas e Logística.

Para compartilhar a palestra de “Mercado: para quem exportar?”, palestra número 3 da Jornada de Exportação, nós convidamos o Professor Nicola Minervini, um dos mais renomados consultores internacionais.

Em “Mercado: para quem exportar?“, podemos ter a seguinte resposta: sempre existirá alguém ou alguma empresa que está precisando de seu produto, por resultado de troca, necessidade ou concorrência.

1.1 Resultado de Troca

Quando dois ou mais países ou duas ou mais empresas negociam a troca de produtos, de acordo com seus interesses, onde uma importação esteja vinculada à efetivação de uma exportação, como compensação. Normalmente esta iniciativa cabe ao Estado, que por sua intermediação pode beneficiar uma região. Mas, também pode ser executada por uma “trading company” ou por Associações Comerciais e Industriais.

Exemplo: A empresa “A” precisa importar uma máquina, e sua região é produtora de confecções. A empresa “A” negocia com a empresa “B”, onde importará a máquina desde que a empresa “B” também importe confecções da região, ou de sua própria fabricação, se for o caso.

1.2 Necessidade

Quando uma empresa ou um país necessitam de um produto ou um serviço, por absoluta inexistência desse produto ou serviço no seu mercado. Mais à frente, veremos mais sobre esta necessidade e a diversidade de país para país.

1.3 Concorrência

Esta é a razão mais comum nas operações internacionais de exportação e importação, na qual as empresas compram e vendem, de acordo com o mercado e a competitividade.

A concorrência ou a competitividade se verifica pela comparação de 3 fatores: preço, prazo e qualidade.

1.3.1 Preço

O produto ou serviço que apresentar o menor preço de custo para o importador, calculando-se todos os custos até o destino final.

1.3.2 Prazo

O produto ou serviço têm que ser entregue no menor tempo possível, pois prazo pode ser uma necessidade ou um fator tão preponderante que implique em custos.

1.3.3 Qualidade

O produto ou serviço têm que ter a melhor qualidade em comparação com os concorrentes, pois qualidade pode significar mais segurança e mais lucros para o importador.

Mercado: para quem exportar?

Estas são algumas orientações para quem exportar. A Jornada de Exportação é uma sequência lógica para iniciar um processo de exportação, seguindo o conceito dos três pilares do comércio internacional – mercado, rotinas e logística. Mais detalhes você encontra no site www.conampe.org.br e no site www.intradebook.com.

Imagem: intradebook.com e conampe.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: