Por quê exportar?

Por quê exportar?
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 

Por quê exportar? 16 razões para considerar.

Com a globalização se abriram novas oportunidades de mercado para produtos de empresas de um país para outro país. No entanto, antes de tomar a decisão de internacionalizar a sua PME (micro, pequenas e médias empresas) deve avaliar se este processo tem qualquer benefício para ela, tendo sempre em mente que a participação nestes mercados pode requerer um produto diferenciado com um elevado valor agregado que o torne competitivo.

A primeira e mais importante questão a se perguntar como um empresário antes de virar para a internacionalização é: Por quê exportar?

De acordo com um relatório compilado pelo documento Corporación Interamericana de Inversiones (CII), a resposta a esta pergunta é que a exportação pode permitir o crescimento rentável do volume de negócios, que por sua vez permite o acesso a um mercado mais amplo, a defesa da concorrência estrangeira e uma distribuição mais uniforme de vendas.

A CII complementa essa ideia com outras 16 razões pelas quais ele pode ser benéfico exportar:

  1. A contração do mercado local ou nacional: se por algum motivo o mercado interno diminui, ou seja, se os compradores locais reduzem o seu nível de compras, a empresa internacionalizada será muito menos afetados por esta situação.
  2. Oportunidades envolvendo a crescente demanda do exterior: o processo de globalização conduz a que a demanda por produtos de diferentes regiões está aumentando constantemente. Essa demanda é uma grande oportunidade para as empresas.
  3. Gerar economias de escala: o aumento da demanda pode permitir à empresa aumentar sua produção e, assim, tornar mais rentável.
  4. Diversificação do risco dos clientes: ao decidir exportar, a empresa vai aumentar o número total de clientes que trabalham com você. Quanto mais clientes você tem, menos chance haverá de que a remoção de qualquer um deles tenha impacto sobre a sua rentabilidade.
  5. Melhorar a rentabilidade: o aumento da demanda leva ao aumento da produção e das vendas e, com eles, a rentabilidade da empresa.
  6. Para se familiarizar com as inovações no seu setor a nível mundial: para competir no mercado internacional, a empresa deve se adaptar às tecnologias usadas nestas áreas. Os avanços tecnológicos permitem que a empresa a cresça.
  7. Não perca competitividade ou o próprio mercado: como um resultado deste tipo de crescimento – em rentabilidade, em tecnologia – a empresa pode ser inovadora e se colocar na vanguarda da competitividade no próprio mercado.
  8. Acompanhamento aos clientes: ao se internacionalizar, a empresa estará apta a dar melhor acompanhamento (follow-up) para seus clientes.
  9. Excedente de capacidade de produção: todo o excedente de produção da empresa pode ser colocado no mercado internacional.
  10. Produto e/ou mercado muito maduro: a empresa pode colocar os seus produtos em mercados consolidados.
  11. Benefícios fiscais potenciais: ao se internacionalizar é possível que a empresa possa reduzir a proporção de impostos pagos.
  12. Crescer, adquirir tamanho: crescimento da empresa é uma consequência natural da globalização.
  13. Desenvolvimento da capacidade: para crescer e exportar, a empresa deve melhorar as suas próprias ferramentas. Por exemplo, a formação de seu pessoal para as suas novas tarefas.
  14. Ganha habilidade para competir: este aumento da capacidade permitirá competir melhor em seus mercados.
  15. Ganhar prestígio no mercado interno e melhorar a imagem: o acesso ao mercado internacional pode melhorar a imagem da empresa no mercado interno.
  16. Para adaptar o que é conhecido para as necessidades do mercado: internacionalização pode ser uma boa oportunidade para melhorar a produção da empresa dependendo da demanda.

Há também a plataforma Intradebook que oferece um módulo gratuito (Intrade),  para a empresa se capacitar e treinar rotinas de exportação, e depois também negociar e realizar as operações em “passo-a-passo” de maneira interativa e inovadora.

Fonte: Corporación Interamericana de Inversiones e Intradebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: