Como escolher o melhor transporte para exportação?

Transporte para exportação

Transporte para exportação.

Uma das decisões mais importantes que envolvem o comércio exterior diz respeito ao transporte para exportação. Como escolher a melhor opção? O transporte envolve o modo como o produto se desloca, do local onde é produzido ou armazenado até o ponto onde foi acertado com quem o compra. O modo como a mercadoria é transportada tem influência crucial em seu preço. Essa escolha reflete diretamente na competitividade do produto e, por isso, deve ser bem pensada.

 

O transporte para exportação pode ser dividido em Frete Interno, Transporte Internacional e Frete Interno no local de Destino. O Frete Interno é o deslocamento do produto do local onde foi produzido até o ponto onde irá se iniciar a etapa de transporte internacional. O Transporte Internacional diz respeito ao traslado entre dois países diferentes, regulado por um contrato aceito de forma internacional.  O Frete Interno no local de Destino começa no local de desembarque e vai até o destino final da mercadoria.

 

Modalidades de transporte para exportação

 

Já as modalidades de transporte internacional são quatro: transporte marítimo, transporte aéreo, transporte ferroviário e transporte rodoviário. Vários fatores pesam na hora de decidir qual deles será usado. O exportador deve analisar fatores como local de embarque e desembarque, peso da mercadoria e urgência na entrega. Empresas especializadas em logística podem ajudar nessa decisão sobre o melhor transporte para exportação.

 

  • O transporte marítimo é o mais utilizado de todos nas exportações. Aproximadamente 90% das cargas são transportadas por esse método devido a seus custos mais baixos. Esses custos variam de acordo com as particularidades da carga e são influenciados por fatores como peso, fragilidade, distância e localização dos portos. As despesas do frete se baseiam no peso ou volume.

 

  • O transporte aéreo geralmente é usado para o envio de cargas pequenas com entrega urgente. Ele pode ser realizado por empresas que podem ou não ser associadas à International Air Transport Association (IATA) e também por meio de serviços de frete. O procedimento mais comum é que os exportadores recorram a agentes de carga aérea na hora de optar por essa modalidade.

  • O transporte ferroviário é mais utilizado entre países que fazem fronteira entre si. De todas as modalidades, é a que apresenta os custos mais baratos. No Brasil, ele não é tanto utilizado devido às poucas rotas ferroviárias, apesar de o país manter convênios a respeito da modalidade com Argentina, Bolívia e Uruguai.

 

  • O transporte rodoviário é útil para exportações que envolvem distâncias curtas ou médias. Os fretes rodoviários usualmente têm negociação livre e dependem do volume a ser transportado. O Brasil assinou um convênio com Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Peru que regulamenta o deslocamento de cargas entre os países.

 

As diferentes modalidades estão diretamente ligadas com os Incoterms, termos internacionais de comércio que tratam dos direitos, obrigações, custos e riscos associados ao transporte e entrega de bens. Por meio de gráficos, a plataforma online Intradebook apresenta de forma simples as modalidades de transporte e suas correlações com os Incoterms. As opções de transporte para exportação apresentam uma série de vantagens e desvantagens. Cabe ao exportador escolher a melhor opção para o deslocamento de suas cargas.

Trackbacks & Pings

  • O que faz o Despachante Aduaneiro no comércio internacional :

    […] ou gerais para exportar e importar, formação de custos para exportar e importar, indicação de modal de transporte ou sua contratação, controle de demurrage, acompanhamento de embarques, contratação de seguros, […]

    1 ano ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress spam blocked by CleanTalk.
%d blogueiros gostam disto: